Redes de Referenciação Regional

As redes de referenciação regional, vulgarmente designadas de via verde coronária, constituídas por hospitais com diferentes níveis de diferenciação técnica e pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) assumem um papel central na otimização do tratamento do EAMcST, em particular na redução dos tempos de atraso até à reperfusão miocárdica.

A atuação rápida do INEM, com profissionais treinados e equipados para identificar e prestar os cuidados iniciais ao doente com EAM, em particular a prevenção da paragem cardiorrespiratória, constitui um dos grandes avanços no tratamento das SCA. Quando o primeiro contacto médico é feito em ambiente pré-hospitalar, o doente deve ser transportado pelo INEM diretamente para um hospital com disponibilidade para realizar angioplastia primária, fazendo um bypass aos hospitais sem hemodinâmica. Nos casos em que o tempo de transporte é considerado excessivo, a terapêutica fibrinolítica deve ser instituída de imediato na ambulância.

A organização destas redes exige uma cooperação estreita entre o INEM e os hospitais com e sem laboratório de hemodinâmica, uma liderança forte, consistente e conciliadora, o envolvimento de políticos da saúde e suporte financeiro adequado. Para além de todos estes aspectos organizativos essenciais, o sucesso da abordagem do doente com EAMcST depende essencialmente da sensibilização, formação e atualização de todos os profissionais de saúde envolvidos.

 

Veja mais informação em "Formação"